Rua Halfeld, nº 651, salas 306 e 307
Centro - Juiz de Fora - MG
Cep: 36010-902

Telefax:
(32) 3213-7222
(32) 8857-0982

Glaucoma

É uma doença séria provocada, na maioria das vezes, por aumento da pressão do líquido que preenche o interior do olho.

Esta pressão é conhecida por pressão intraocular, que quando alta pode danificar o nervo óptico, e consequentemente levar à cegueira.

Infelizmente o doente não percebe que tem o glaucoma, pois ele raramente apresenta sintomas.

Por isto o diagnóstico tem que ser o mais precoce possível.

Através de exames e consultas periódicas realiza-se a tomada da pressão ocular, que varia durante o dia, sendo na maioria das vezes necessário realizar medições em mais de um horário. Além disto, o exame do campo visual mostra a saúde do nervo óptico, complementado junto com o exame do fundo de olho o diagnóstico do glaucoma.

Importante: o glaucoma pode levar à cegueira, se não diagnosticado e tratado a tempo.

Por ser hereditário todos os membros de uma mesma família devem ser examinados.

O CDO - Centro de Diagnóstico em Oftalmologia estruturou completo programa de prevenção do glaucoma.

Catarata

É a opacificação do cristalino, a poderosa lente que temos no interior do olho.

Tem como sintomas a perda progressiva da visão ou turvação, durante meses a anos, afetando um ou ambos os olhos.

Ofuscamento, particularmente ao dirigir a noite e redução da percepção a cores podem ocorrer.

O tipo mais comum é aquela relacionada à idade, ou seja a catarata senil.

A melhora da função visual ocorre com a realização da cirurgia, hoje realizada com facoemulsificação e implante de uma lente intraocular visando a substituição do cristalino opaco e sob anestesia local.

Raramente é necessário permanência no hospital por mais que algumas horas e o paciente irá para a sua residência logo após a recuperação da cirurgia.

O CDO- Centro de Diagnóstico de Oftalmologia através do seu corpo clínico possui importante programa de aconselhamento sobre a cirurgia de catarata.

Ambliopia

Visão diminuida em um dos olhos. Pode existir um antecedente de oclusão, estrabismo, e/ou cirurgia de músculo na infância.

Tem como sinal crítico a visão mais pobre em um olho que não melhora com correção da refração e não se explica inteiramente como uma lesão orgânica.

A diminuição na visão ocorre na primeira década da vida e o exame da criança é fundamental nesta época.

É aconselhável um bom exame da criança na fase pré-escolar e quanto mais precoce for o tratamento sobretudo até os 8 anos de idade melhor é a recuperação da ambliopia.

O CDO- Centro de Diagnóstico de Oftalmologia tem o prazer em orientar seus clientes na prevenção e tratamento da ambliopia.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética situa-se entre as principais causas de cegueira adquirida. Um percentual não inferior a 60% dos diabéticos exibe a retinopatia após 15 ou 20 anos de doença.

Também é responsável pela cegueira em 84% dos diabéticos em geral e em mais de 90% dos diabéticos menores de 40 anos de idade.

Embora possa haver sempre as exceções, a clínica mostra aliada aos dados laboratoriais que quanto melhor o controle do diabetes, menor é a possibilidade de aparecimento da retinopatia diabética ou menores são as suas manifestações.

Em suma, um bom controle da glicemia, boa qualidade de vida e exames periódicos do fundo de olho são a melhor arma contra a doença.

A prevenção é perfeitamente possível e o grande arsenal de tecnologia hoje disponível mostra-se extremamente eficiente. O raio laser é um grande aliado no combate às hemorragias e aos temíveis descolamentos de retina.

Prevenir sempre é o melhor caminho: O CDO - Centro de Diagnóstico em Oftalmologia tem um programa orientação ao paciente diabético.

Conjuntivite

É a inflamação da membrana fina e transparente que reveste o globo ocular (o branco dos olhos) e também o interior das pálpebras.

De um modo geral, ataca os dois olhos, pode durar uma semana ou mais e geralmente não deixa seqüelas.

Pode ser causada por substâncias químicas irritantes como o cloro das piscinas e também a poluição ambiental, por reações alérgicas (animais, ácaros do ar, pólen e outros tipos de alérgenos), por agentes contagiosos como vírus e bactérias e por fim as traumáticas (nos casos de acidentes locais).

O inchaço das pálpebras (edema), a hiperemia (vermelhidão) devido à dilatação dos vasos, lacrimejamento , ardor local, sensação de corpo estranho, secreção purulenta e desconforto ocular são os principais sinais e sintomas da doença.

O uso de colírios com prescrição médica, cuidados de higiene (lenços ou toalhas descartáveis), uso de óculos escuros são algumas das medidas necessárias para a cura da doença.

Cuidados especiais para as pessoas com conjuntivite como lavar as mãos com freqüência, uso de toalhas ou lenços descartáveis, evitar lenços de pano, evitar piscinas e saunas, evitar o uso de lentes de contato no período da doença vão abreviar em muito a duração da doença e dificultar a sua propagação.

Copyright 2015 CDO - Centro de Diagnóstico em Oftalmologia
Todos os Direitos reservados
Desenvolvimento